quinta-feira, 4 de setembro de 2008

18 - ELE VIU

(Eu e a minha futura esposa Elaine)
--------------
Deus viu.

Deus viu você no ato de sua concepção. Ele viu cada célula se multiplicando,
cada molécula, cada milagre de partição na geração da vida. Seu DNA ele
conhecia decór e salteado. E exultou, quando fortaleceu a sua mãe, durante
toda a gestação.

Deus viu você nascer. O instante mágico, em que você saiu do ventre dela,
quando respirou o primeiro ar, deu o primeiro choro, bocejou de sono, mamou,
abriu os olhinhos, vestiu as primeiras roupinhas, carimbou o papel com as
digitais do pezinho, tomou o primeiro banho, usou o primeiro talco, em todos
esses momentos, Ele estava ali, com você, acompanhando e festejando a
criação maravilhosa que permitira!

Deus viu você crescer. Viu quando aprendeu a brincar, a correr, a andar de
bicicleta, a comer comidas esquisitas (verduras e legumes), viu as primeiras
palmadas e também as primeiras medalhas. Deus viu sua estréia na creche, e
no pré-primário, e no ensino fundamental. Viu seu choro ao ter que ficar sem
a mamãe, e viu a alegria, quando ela voltava para buscá-lo. Deus viu a
alegria do presente de Natal, e também a felicidade da viagem de férias,
quando o papai levava a família para a praia ou para o campo. Sim, apesar de
não ser visto com os olhos normais, Ele estava lá, presente, sendo
testemunha de tudo!

Deus viu você amar. Ele viu a primeira vez em que olhou para a menina da
escolinha e sentiu o coração bater mais forte. Viu quando você ganhou o
primeiro beijo, no rosto, nossa, que sensação de vergonha, calor e alegria!
E você era tão pequeno! E você, menina, Deus viu os seus olhinhos brilharem
quando aquele garoto brincava com a molecada ou quando ele vinha irritar
você, agarrando em seu pescoço e saindo correndo. Deus viu quando você se
vestiu bonita para poder sentar-se ao seu lado. E viu quando, pela primeira
vez, amou alguém. E Deus sorriu, feliz por ter colocado em seu coração tão
grande doçura e ternura!

Porém, Deus também viu você virar um pecador. Ah, esse virus maldito,
alojado em nossa essência, em nosso DNA espiritual, sempre acorda, desperta
e mata a pureza, trazendo feiura e sujeira ao que dantes era lindo e puro.
Deus viu a primeira vez que você odiou, viu o surgimento do egoísmo, viu a
primeira mentira, o primeiro insulto, a primeira trama, a primeira transa
fora do casamento, a malvadeza, o primeiro porre, o primeiro cigarro, ou até
os tóxicos. Deus viu. Deus sentiu. Deus sofreu.

Mas Deus também viu quando você conheceu o que Ele havia feito por você. Viu
o dia quando um evangelista lhe trouxe um folheto, uma bíblia, um cd, uma
mensagem, um apoio, e lhe apresentou Jesus Cristo, o Filho de Deus, que
morrera na cruz e ressuscitara, para matar o pecado dentro de você, e
garantir-lhe vida eterna. Deus viu o quanto fora difícil para você
convencer-se de que era pecador, mas deu uma força enorme lá dentro, lá na
sua mente, para convencê-lo do pecado, da justiça e do juízo, e fazer você
não só saber, mas sentir e crer. E foi ali, com essa ternura criativa, que
Deus ajudou você a converter-se. Foi naquele lindo dia, em que você chorou,
confessando a Cristo e desejando segui-lo, que Deus lhe deu um novo coração,
uma nova vida, que limpasse e purificasse o que o pecado turbara.

Deus viu.

Ele viu!

Ele sempre viu e esteve com você!

E agora você o deixou. Você, que tornou-se tão feliz com Cristo, que buscava
amá-lo e servi-lo a cada dia, que cantava e tocava para Ele, que falava do
seu amor e buscava estar sempre ativo no meio das pessoas que também o
amavam, agora o abandonou. Você simplesmente o rejeitou na prática, ainda
que mantenha uma aparência mínima de cristão. Ele sabe que você não o ama
mais. Ele sabe que você não o busca mais. Ele sabe que você rompeu toda a
relação com Ele, e que só se lembra dele para criticá-lo ("por que não me
deu isso? Por que permitiu aquilo? Por que não me deixou em paz? Por que Ele
não desaparece e para de me cobrar?")

Ele vê que você o considera um estorvo, um apêndice, um alguém descartável
(para não dizer desprezível...). Hoje, até aqueles que antes eram seus
irmãos, amigos mesmo, se tornaram inoportunos para você. A simples presença
deles já lhe enerva e incomoda.

E Ele só fez amá-lo! O melhor que tinha, Ele fez por você: criou-o. E agora
você o pune por isso! Ele deu o próprio filho dele, para sofrer em seu
lugar, e hoje você o quer longe, para poder viver do jeito que quiser, em
franca rebeldia e oposição!

O que foi que Deus lhe fez, para você estar aí, perdido, com cara e coração
rebelados? É justo estar assim? É justo ter jogado a sua bíblia no lixo, ou
na caixa em cima do guarda-roupa? É certo abandonar a igreja e buscar
diversão na pista de dança, na garrafa de cerveja e na permissividade e
libertinagem sexuais? Como você se sentiria, se fosse o seu filho que
fizesse isso com você? Você conhece a dor do desprezo de um filho? Não? Ou
talvez já até conheça, mas não quer aceitar que é essa dor que Deus sente
por um discípulo que se faz "filho pródigo".

Mas, mesmo assim, Ele não lhe abandonou. Ainda lhe acompanha; às vezes de
longe, porque você não o aceita mais. Às vezes só com um olhar paternalmente
terno, mas não mais como um partícipe de suas realizações. Não porque não
queira, mas porque você não apenas o rejeita, mas faz tudo aquilo que Ele
disse para não fazer. Ele escolheu deixar você livre para escolher; ainda
que, em Sua soberania, pudesse transformar você num ser inexistente. Para
Ele, isso não resolveria; Deus ainda espera ser amado por você
espontaneamente. Ele não desistiu de você...


Olhe para Ele.

Olhe para Seu Filho, cravado na cruz do Calvário, com uma coroa de espinhos
na cabeça, pregos enormes em suas mãos e pés, sangue, mosquitos e
inflamações na pele, pelas chibatadas que ganhou. Olhe. Veja, aqui do pé da
cruz. Contemple-o. Está vendo? Ele está aí por você! E, mesmo que você
esteja rejeitando-o, Ele ainda não se arrepende de ter feito isso.
Simplesmente porque lhe amou, como amou! Ainda que tivesse vindo ao mundo
única e exclusivamente por sua causa, Ele teria vindo, e consideraria ter
valido à pena!



Agora olhe-o ressuscitado. Veja que vestes resplandescentes, branquíssimas e
iluminadas! Olhe para a coroa em sua cabeça: magnífica, cravada de jóias,
uma coroa de Rei! Olhe para os seus olhos, ternos e compassivos! E olhe para
os seus braços: estão abertos: Ele quer que você volte! Ele quer recebê-lo
de volta! Puxa, por que você não corre de novo para os braços dele?

Deixe de lado o que você usou para abandoná-lo. Largue o pecado. Abandone a
vida promíscua, o vício, as crendices e incredulidades, banhe-se nas águas
do arrependimento, e, humildemente, se achegue a Ele, dizendo: "Tem ainda um
lugarzinho pra mim em Seu coração, Senhor?" Tenho certeza de que Ele correrá
para os seus braços, abraçando-lhe afetuosamente, recebendo-o alegremente, e
limpando você de toda sujeira que trouxe.

Ele lhe viu. Ele lhe fez. Ele lhe quer ainda!

"Senhor, quantos que lêem esse texto, estão longes do teu caminho, vivendo
vidas distantes de ti. Ao invés de estarem aos teus pés, te servindo e
adorando, estão gastando a juventude em coisas de nenhum valor, que te
agridem e ferem! Quantos trocaram o culto pelos shows e inferninhos dos
palcos! Quantos trocaram a irmandade pelas gangues, a comunhão pela
excitação, a oração pela blasfêmia, a pureza pela imundice, a beleza pela
mediocridade, a vida pela morte! Quantos hoje não sabem o que é ter uma
relação de valor contigo, quantos não te amam, não te adoram, não te servem!
E eles estavam contigo, Senhor; eles faziam parte dos discípulos; mas, estão
perdidos e distantes agora. Pai Santo, em nome de Jesus Cristo, o teu filho,
desperta em seus corações um desejo intenso, insuportável, incurável, de
voltar aos pés da cruz, de purificar-se com o sangue do Cordeiro de Deus, de
beberem novamente da água da vida, e alimentarem-se do pão da vida! Traze-os
de volta, Senhor! Usa-nos, nós, os que também fomos resgatados, a resgatar
os que ainda estão perdidos. Toca-lhes! Infunde-lhes a fé! Convence-os do
pecado! Inflama-lhes o coração, enchendo-os de sede da Palavra de Deus! Faze
isso, Deus querido! Cada um de nós tem alguém em mente, mas sabemos que tu
conheces a todos. Toca em todos os que carecem. Em nome de Jesus. Amém."

Ele vê você agora, aí, neste momento, enquanto está lendo este texto. Foi
Ele quem me mandou escrever, e foi Ele quem fez a mensagem chegar até o seu
computador. Volte pra Jesus! Volte! Continue a obra que você fazia tão bem!
Comece outra vez!

Um abraço.

Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas de Osasco, SP
bnovas@uol.com.br
www.uniaonet.com/bnovas.htm

obs: envie esse texto para as pessoas que você anseia voltarem para o
Senhor. Quando escrevi, tinha alguém em mente, mas o Espírito de Deus sabe
que há muitos outros que se enquadram. Oh, Senhor, traz os desviados e
enfraquecidos, de volta para ti!
Se quiser compartilhar comigo o seu regresso, não titubeie: escreva-me.